O Inimigo Parte 2

E, somente e, com textos adjetivados no incólume de uma alma de corpo 6, ele, sôfrego, pede ao algoz, porém, este é tácito e não o faz. Estende as minúncias da dor inexecrável. Faz uma licitação nos instrumentos que adentram as carnes quentes e pulsantes e dilaceramo psicológico. O futuro é uma finalidade de finitude grave e lógica. Tem que ser agora. Agora e já. O algoz sente até orgulho da resistência da vítima, e, até ce certa forma virtuoso.

Não são atores, mas atos, divididos e desmembrados quando estão junto, um nao entende o que o outro fala o outro escuta mas nao consegue falar. É natural que pela circunstancia o algoz vença. Uma devastidao quanto as possibilidades que se saudavam amigas no começo e agora é esse cheiro nauzebundo meio doce e azeidificado

O Inimigo Vence.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: